COMUNICAÇÃO DO MUNDO WEB

marketing-sensorial.jpg

8 maneiras de chamar atenção de seus clientes


Segundo a empresa Nutty Bavarian, 9 em cada 10 clientes relatam que, ao pensar na marca, a primeira coisa que têm em mente é o aroma de suas castanhas, facilmente notado por quem passa pelos quiosques da rede. A assinatura olfativa da empresa foi a estratégia utilizada para se diferenciar em meio à infinidade de elementos que impactam alguém que caminha pelos corredores de um shopping center. Atualmente, com as pessoas olhando sem parar para as telas dos celulares, encontramos no aroma uma maneira de atrair os clientes”, afirma Adriana Auriemo, diretora da Nutty Bavarian, empresa que chegou ao Brasil há 20 anos e deve faturar R$ 51 milhões em 2015.

Práticas como essa estão ganhando cada vez mais espaço no mercado, segundo o consultor do Sebrae São Paulo Gustavo Carrer. “O marketing sensorial está sendo muito explorado no varejo em diversos segmentos. As empresas identificaram que quando você trabalha com mais de um sentido a chance de se destacar é muito maior”, afirma.

Com base das dicas dadas por Carrer utilizando técnicas tradicionais de vitrinismo, além das novas tendências de marketing sensorial, confira:

  1. Na vitrine, menos é mais

A seleção dos produtos expostos em uma vitrine é o primeiro cuidado a ser tomado. “Quando você coloca muitas opções de produtos, o cliente pode ter dificuldade de fazer uma leitura rápida”, afirma o consultor.

  1. Misture produtos de diferentes preços

Em uma época de crise, o recomendado é exibir um mix de produtos que deve ir desde lançamentos até peças com valores mais acessíveis. “Além de romper a barreira natural de o cliente ter que entrar na loja para conhecer todo o cardápio de produtos, a iniciativa pode quebrar a ideia errada que algumas vitrines constroem de que as lojas em questão contêm apenas itens de valor elevado”.

  1. Ajude o cliente a se ver com o produto

Uma alternativa para tentar dialogar com o cliente é utilizar elementos na vitrine que o ajudem a visualizar-se consumindo o produto em questão. Com uma cenografia simples, é possível contar uma história em que o cliente seja o personagem principal. “Quando alguém vê a vitrine de uma loja de roupas, por exemplo, ele imagina uma ocasião em que esteja utilizando aquela roupa. Alguns objetos podem ajudar a construir essa projeção”, diz.

  1. Vá além do som ambiente

Marcas norte-americanas como Hoolister e Aeropostale utilizam como som ambiente uma seleção de músicas feita a partir das preferências de seu público. Fugindo do convencional, Carrer dá outro exemplo de estímulo auditivo a ser utilizado. “Ano passado estava passando por uma calçada na Alemanha e ouvi um canto de pássaros muito agradável. Quando olhei pra cima, percebi os alto falantes que direcionavam o som para a calçada e faziam com que os pedestres parassem bem em frente a uma vitrine. É automático: quem passa pela loja faz uma associação da marca com esse som agradável”.

  1. Aposte nas assinaturas olfativas

Na mesma linha da Nutty Bavarian, empresas estão seguindo uma tendência que vai além da aromatização do ambiente. Marcas têm desenvolvido perfumes especificamente para suas lojas com a intenção de que, ao sentir aquele aroma, os clientes rapidamente se lembrem da empresa, como um cartão de visitas.

  1. Explore o tato e o paladar

Para empresas do ramo alimentício, a degustação aparece como uma boa alternativa para fisgar os clientes. No segmento de moda e de calçados, é interessante expor o produto de uma maneira que o cliente tenha uma interação tátil, sentindo a textura e o peso dos objetos.

  1. Faça o cliente pensar fora da telinha

Se não pode vencê-los, junte-se a eles. Ao invés de disputar a atenção dos clientes com a tela do celular, faça com que sua empresa esteja lá também. “Através de alguns softwares e soluções tecnológicas, já é possível rastrear a geolocalização de um cliente previamente cadastro em seu sistema. Ao identificar que ele está nas redondezas, entre em contato pela ferramenta de mensagens mais imediata. É a oportunidade, por exemplo, de oferecer um vale-compras ou alguma vantagem do tipo para este cliente”, afirma o consultor.

  1. Esteja presente com uma marca forte

Nunca se falou tanto em identidade visual como nos dias atuais. Pensando no marketing sensorial também, o sentido da visão deve ser aguçado através do seu logo. A sua marca além de passar confiabilidade ao cliente, ela também deve ser moderna, legível e simples. A sua identidade visual deve formar uma organização mental para que toda a comunicação da empresa ou produto apresente elementos que passam a personalidade ou a filosofia da sua marca. Projetar uma identidade corporativa ao contrário do que alguns pensam não é uma tarefa simples, pois o designer deve ter um conhecimento sólido da empresa, entender a sua visão, seus valores, seus objetivos e a sua filosofia diante dos clientes e também da concorrência.

 

Escrito por Pequenas Empresas Grandes Negócios
Adaptado por Daniele Wan Dall da WDK Digital
Redator8 maneiras de chamar atenção de seus clientes
Compartihar este post

Comentar

Posts Relacionados